| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Nossa MPB
Desde: 10/10/2003      Publicadas: 17      Atualização: 07/11/2003

Capa |  Entrevistas  |  História  |  Nossa MPB  |  Shows  |  Últimos Lançamentos


 História

  07/11/2003
  0 comentário(s)


Jorge Vercilo

O NASCIMENTO DE UM ARTISTA

Jorge Luis Vercilo, libriano, carioca, nascido em Botafogo e criado na praia do Leme, começou na música por incentivo de sua tia Lêda Barbosa, cantora desde os tempos da Rádio Nacional, impressionada com a qualidade das poesias que Jorge escrevia.
Ainda bem jovem apaixonou-se pelo violão, chegando a estudar na escola de música Villa Lobos no Rio. Entretanto, percebe-se que é na boa música popular brasileira que está calcado o seu trabalho, pois é flagrante a influência de seus ídolos, tais como Caetano, Gil e Djavan.
A música negra norte americana também é outra fonte de inspiração para suas composições e como é próprio de sua geração, cresceu ouvindo Stevie Wonder, Michael Jackson e George Benson.
Em 1989, ainda no início de sua carreira, defendeu o Brasil no Festival Internacional de Trovadores, Itrofesticur, em Curaçau, no Caribe. Alcançou o primeiro lugar com a canção "Alegre", de sua autoria, recebendo também o prêmio de melhor intérprete. Este reconhecimento, em nível internacional, como compositor e cantor, demonstrou claramente que o seu destino estava traçado e a música brasileira ganhava um novo e promissor representante.
Em 1993 gravou o primeiro CD "Encontro das Águas", lançado pela gravadora Continental em 1994. Este disco é um retrato das tendências que o influenciaram inicialmente. Com um trabalho acústico voltado para os sons nacionais, promove um verdadeiro "Encontro das Águas", apresentando vários ritmos, tais como Samba, Afoxé e até mesmo a Salsa.
Um trabalho imperdível para quem curte MPB e acompanha sua talentosa carreira.
No disco estão músicas que foram tema em novelas, tais como "Encontro das Águas" em "Mulheres de Areia" e "Praia Nua" em "Tropicaliente".
Em 1996 gravou o segundo CD "Em tudo que é Belo", também pela Continental. Nele apresentam-se composições sintonizadas com a moderna MPB, trazendo ritmos como o Charme e fusões com a música oriental, bem como incursões no Reggae (em "Fácil de Entender"). É um trabalho eclético que bem caracteriza as tendências atuais, no entanto, sem perder nunca o compromisso com a Qualidade.
Neste disco também são encontradas músicas que foram temas de novelas como "Raios da manhã" em "O Fim do Mundo" e "Infinito Amor " em "A Indomada".
Em 1997, Jorge foi indicado para o prêmio "Sharp" como melhor cantor pop e foi apontado por Mariozinho Rocha, diretor musical da TV Globo, e Nelson Motta, produtor de renome internacional, como um dos mais promissores talentos da nova geração da Música Popular Brasileira.
Jorge Vercilo ainda marcou presença com a música "Amanheceu" no Festival da Música Brasileira, promovido pela Rede Globo em 2000, se destacando como um dos grandes nomes da nova MPB.
Ainda em 2000, Jorge Vercilo realizou o antigo sonho de gravar um dueto com o ídolo Djavan. Os dois cantam juntos em "Final feliz", música de trabalho do CD "Leve", lançado numa produção independente, após seu desligamento da gravadora Continental.
O CD "Leve" foi sucesso nacional. Pela primeira vez em sua carreira, o CD trazia canções de outros autores como "Apesar de Cigano" (Altay Veloso e Aladim), "Quando a noite chegar" (Paulo Façanha e Beto Paiva) e "Beatriz" (Edu Lobo e Chico Buarque). Outro grande sucesso foi a música "Avesso", uma composição que aborda de maneira respeitosa um tema bastante polêmico que é a sexualidade humana.
Em 2001, assinou com a EMI Music que lançou o single "Final Feliz" com as versões solo, black mix e final ferraz black mix.
Não por acaso, o compositor Jorge Vercilo, vive um momento de afirmação em diferentes segmentos do mercado: de Danilo Caymmi com "Encontro das Águas" à Patrícia Marx com "Novos Corações". Da balada "Sensível Demais", estourada em todo Brasil com a dupla Chrystian & Ralf, Fábio JR com "Tudo Ilusão" ao reggae pop "Fácil de Entender" pinçado de seu disco pela banda baiana Cheiro de Amor.
Em 2002, lança "Elo" que já vem com os sucessos "Que nem Maré", "Fênix" (parceria com Flávio Venturini), "Amanheceu" e "O reino das águas claras", feito a pedido de Mariozinho Rocha para a nova versão do Sítio do Picapau Amarelo.
2003 é o ano de "Livre". Jorge Vercilo, já reconhecido como um dos grandes nomes da MPB atual, lança novo CD pela EMI Music. "Monalisa", a música de trabalho, já é um sucesso de execução nas rádios de todo o país.

  Autor:   http://www.jorgevercilo.com.br/


  Mais notícias da seção Biografia de um cantor no caderno História



Capa |  Entrevistas  |  História  |  Nossa MPB  |  Shows  |  Últimos Lançamentos
Busca em

  
17 Notícias